A Strong Zodiacal Light and Winter Milky Way Shines above Pampilhosa da Serra


| | | | |

Captured recently from Pampilhosa da Serra at the end of twilight, in the heart of a new starlight destination created in center of Portugal, called Dark Sky Aldeias do Xisto, the image shows the strongest Zodiacal Light I´ve ever photographed – which could be even seen with naked eye – as a very very faint diffuse light coming from the region where planet Venus was located in the western sky. The zodiacal light is a faint light beam that extends along the ecliptic plane, where they are the constellations of the Zodiac. It is caused by the scattering of sunlight in cosmic dust particles that can be found scattered all over the Solar System. Following the faint shape which crossed almost the entire vertical panorama comprising 4 still images, and will end up on the Pleiades blueish star cluster. Above it, a beautiful winter Milky Way was arching and shining near the Zenith, featuring winter deep sky wonders like California nebula (on the top right of Pleiades) or the Heart and Soul reddish nebulosity in the right edge of the image. Below the deep sky pair, an oblong diffuse shape is also visible, belonging to our neighbour Galaxy of Andromeda. On the ground, between the mountain range of Pampilhosa, curving channels from the lake of Santa Luzia dam, are reflecting the strong light of Venus, as well as the less colorful hues from the end of nautical twilight.

PTCaptada recentemente na Pampilhosa da Serra ao final do crepúsculo, no coração de um novo destino Starlight criado no centro de Portugal, chamado Dark Sky Aldeias do Xisto, a imagem mostra a Luz Zodiacal mais forte que já tive oportunidade de fotografar até hoje e que podia ser vista a olho nu, como uma luz difusa muito fraca, proveniente da região ocidental do céu onde o planeta Vénus se encontrava. A luz Zodiacal é um feixe de luz fraca que se estende ao longo do plano da eclíptica, onde estão as constelações do zodíaco. É causada pela dispersão da luz solar nas partículas de poeira cósmica que se podem encontrar espalhadas um pouco por todo o Sistema Solar. Seguindo a emissão ténue que atravessa quase todo o panorama vertical, composto por 4 imagens estáticas, encontramos o aglomerado de estrelas jovens, quentes e azuladas, Pleaides (M45). Acima deste, uma bela Via Láctea de inverno arqueada brilhava perto Zénite, apresentando as maravilhas do céu profundo como a nebulosa da Califórnia (no centro superior, à direita das Pleiades) ou a nebulosidade avermelhada do Coração e da Alma, no extremo direita da imagem. Abaixo deste par de céu profundo, também é visível uma forma difusa oblonga, pertencente à nossa vizinha Galáxia de Andrómeda. Na paisagem, por entre a cordilheira de Pampilhosa, canais em curva pertencentes ao lago da barragem de Santa Luzia, reflectem a forte luz de Vénus, bem como os tons suvamente esbatidos do final do crepúsculo náutico.


BUY THIS PRINT | COMPRE ESTA IMPRESSÃO

Copyright 2020 © All rights reserved to the author Miguel Claro | The website content is primarily in english, and partially in portuguese: en | pt