In the Darkness of Space Shines a Waxing Gibbous Moon Featuring a Bright Surface Full of Craters


| | |

When the Moon in its orbital movement around Earth is more than 50,1 % illuminated the by sunlight, starts the intermediate phase called Waxing Gibbous Moon. Waxing means that it is getting bigger and bigger while Gibbous is related to the shape, which is less than the full circle of the Moon when it is Full, but larger than the semicircle shape of the Moon when it is at Third Quarter. The image above captured on April 3, 2020, shows a beautiful moon immersed in the darkness of empty space. At this time, 75% of its disk was directly illuminated by the sunlight while featuring a bright surface spread with craters of all sizes, physical memories from lunar impacts of ancient times. Copernicus, a crater with 96,1km in diameter, can be seen at the low left center located in the flat dark area of Mare Insularum. In the opposite busy side – at the low right area – white stripes are radiating across the southern lunar highlands, coming from the 85 kilometre wide crater Tycho. This stacked result comprises 21 single shots captured from Cumeada Observatory in Dark Sky® Alqueva Reserve, which also can show that the moon is more then a grey body as it is normally perceived by our human eye, revealing a subtle coloration of a grey-blueish tint, regarding its chemical constitution.

PT: Quando a Lua em seu movimento orbital ao redor da Terra se encontra mais que 50,1% iluminada pela luz do sol, inicia-se a fase intermédia chamada Waxing Gibbous Moon ou Lua Crescente Gibosa. Waxing significa que está a ficar cada vez maior, enquanto Gibbous está relacionado com a forma que apresenta, que é menor que o círculo completo da Lua quando está Cheia, mas maior que a forma semicircular da Lua quando está no Quarto Crescente. A imagem acima captada em 3 de Abril de 2020, revela uma lua imersa na escuridão do espaço vazio. Nesse momento, 75% de seu disco estava directamente iluminado pela luz solar, apresentando uma superfície brilhante repleta de crateras de todos os tamanhos, memórias físicas dos impactos lunares dos tempos remotos. Copernicus, uma cratera com 96,1 km de diâmetro, pode ser vista no centro esquerdo inferior, localizada na área plana e escura do Mare Insularum. No lado oposto mais salpicado de crateras – na área inferior direita – faixas esbranquiçadas espalham-se de forma raiada pelas terras altas lunares do sul, vindas da cratera Tycho, com 85 quilómetros de diâmetro. A imagem é o resultado de um stack que compreende 21 fotos individuais captadas a partir do Observatório da Cumeada, Sede Oficial do Dark Sky® Alqueva, e que mostra assim que a lua é mais do que um corpo cinzento, como é normalmente percebido pelo olho humano, revelando uma sutil coloração de um matiz cinza-azulado, relacionado com a sua constituição química.

Technical details | Detalhes Técnicos

Nikon D850 modified | GSO RC8 F/8 1624mm – Ritchey-Chrétien Astrograph Carbon Fiber| ISO800 – Exp. 1/1000 seconds. Stack of 21 single frames. Cumeada Observatory from Dark Sky® Alqueva Reserve, Reguengos de Monsaraz.

BUY IT NOW | COMPRAR AGORA

Copyright 2020 © All rights reserved to the author Miguel Claro | The website content is primarily in english, and partially in portuguese: en | pt